Meios eletrônicos de pagamento: como acompanhar e trabalhar essas tendências


Como se preparar para o pagamento via celular e outros meios eletrônicos

Os avanços tecnológicos promoveram grandes mudanças nas relações de negócio e os meios eletrônicos de pagamento foram amplamente difundidos. Desde 2004, o Banco Central do Brasil já divulgava que os pagamentos por meio eletrônico superavam os realizados em papel, com exceção aos realizados em dinheiro. E, segundo a pesquisa da Abecs  - Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços, em 2013, 76% da população já possuía meios eletrônicos de pagamento. Mais recentemente, em seu balanço do primeiro semestre de 2015, a  Abecs também mostrou que foram realizadas 5,5 bilhões de transações com cartões de crédito e débito no período.

Com o passar dos anos, os meios eletrônicos só se fortaleceram, se mostrando seguros, com menor custo e risco, e permitindo a rastreabilidade de todas as operações realizadas. E as alternativas só vêm aumentando.

As transações eletrônicas mais conhecidas e mais populares são as realizadas em terminais de autoatendimento (ATM) e redes de terminais de captura para cartões de pagamento (POS). Até recentemente, eram realizadas por meio de cartões e senhas de segurança. Hoje já é possível o pagamento mediante a biometria, uma alternativa real à utilização de dinheiro e dos cartões, com a aplicação da impressão digital.

Além dos canais de acesso remoto, como os computadores pessoais, com a mobilidade foi viabilizada a utilização dos celulares e tablets para operações bancárias e efetivação de pagamentos. E, com aplicativos de mobile payment é possível realizar as transações em aparelhos móveis, em  aplicativos ou apps, disponibilizados pelas instituições bancárias. Segundo levantamento da Febraban (Federação Brasileira de Bancos) em 2014, 47% das operações bancárias no Brasil foram realizadas pelo mobile ou internet banking.

Seguindo o domínio dos dispositivos móveis, surge uma nova tendência, que lança mão da tecnologia NFC (Near Field Communication), que transmite dados de forma segura por meio da proximidade dos meios envolvidos. Nesse caminho, grandes players como Apple e Samsung já anunciam a utilização dessa tecnologia. Com o Apple Pay e o Samsung Pay, os pagamentos nos dispositivos móveis desses marcas, dispensam o uso dos cartões, com meios digitais e sem fio.

Acompanhar essas novidades e trabalhar com esses meios de pagamento, além de ser uma necessidade quanto à evolução tecnológica, também traz vantagem competitiva para seu negócio. Quanto mais flexibilidade e alternativas você oferece para seu cliente, menores as chances de perder a venda. Para que as empresas se sintam cada vez mais seguras em relação aos meios eletrônicos de pagamento, fornecedores de tecnologia e soluções voltadas ao setor investem continuamente em mecanismos que minimizam os riscos dessas operações.

Para ter ainda mais tranquilidade e segurança, você deve contar com fornecedores especializadosque seguem as melhores práticas e certificações, como o PCI-DSS (Payment Card Industry - Data Security Standard), que visam garantir a idoneidade das transações, minimizando o chargeback. Para somar ainda mais, soluções tecnológicas de conectividade financeira, fornecem o controle efetivo das taxas cobradas, cancelamentos e dos recebimentos devidos. É a automação do seu processo com garantia de acuracidade e produtividade.

Sua empresa não poderá ficar fora desse movimento por muito tempo. Tire suas dúvidas, busque parcerias de confiança e aproveite os ganhos que a tecnologia e os meios eletrônicos de pagamento podem trazer.

Como otimizar a gestão de vendas e financeira com cartões

Quero mais informações sobre soluções financeiras

Preencha o formulário que nós entraremos em contato.

Inscreva-se na newsletter

Informações sobre o mundo da conectividade financeira