EDI: garantia de velocidade e automação na troca de informações financeiras com padronização de layouts


O EDI, plataforma que realiza a troca de dados entre empresas, também otimiza processos do departamento financeiro, eliminando a possibilidade de erros e permitindo fluxos de dados totalmente automatizados.

Graças ao uso de padrões conhecidos por ambas as empresas, a plataforma de EDI é capaz de garantir a correta interpretação das informações por ambos os lados, reduzindo de 30% a 40% os erros no tráfego de documentos. Com isso, as organizações evitam erros de inserção de dados feitos de forma manual e até arquivos perdidos.

O objetivo dessa tecnologia é garantir a velocidade na troca das informações com o máximo de integridade e segurança, permitindo a automatização de processos de pagamentos, cobrança e recebimentos, bem como a eliminação de papéis, por meio da integração automatizada com parceiros financeiros.

Para isso, é fundamental contar com um provedor de rede EDI, conhecido como VAN (Rede de Valor Agregado), que vai funcionar como uma rede privada entre a empresa, fornecedores, bancos e operadoras de cartões de crédito. O acesso aos dados se dá por uma única plataforma que centraliza todas as informações, melhorando o processo de comunicação com bancos, operadoras de cartões e outros fornecedores, contribuindo para processos mais ágeis e seguros, no tráfego de boletos, extratos bancários, pagamentos e diferentes tipos de remessa e retorno de documentos.

  • Evite erros com padronização das informações

É comum que cada organização use layouts específicos de documento, o que pode significar mais trabalho e custos elevados em conversão para realizar a interpretação das informações. Um provedor de EDI pode acabar com esse problema ao padronizar e centralizar os dados, conectando-os automaticamente com seus fornecedores e instituições financeiras.

Com isso, todas as transações são feitas eletronicamente, sem que outras formas de contato sejam necessárias, por meio de um canal único de comunicação que conecta todas as partes envolvidas no processo e disponibiliza as informações de forma padronizada.

Graças a essa tecnologia, é possível aumentar consideravelmente a velocidade dos processos de negócio, eliminando atrasos associados ao processamento manual, que normalmente requer que os profissionais do departamento de finanças entrem em diferentes sistemas para obter dezenas de arquivos para comparar as informações.

Além de obter mais velocidade, como os erros são minimizados, as empresas obtêm mais eficiência, já que, em vez de focar em tarefas repetitivas, a equipe pode se dedicar a tarefas de maior valor, melhorando o relacionamento com clientes e parceiros. Estima-se que os processos operacionais e administrativos tenham tempo de resposta 61% mais rápido.

Esse aumento de eficiência leva também à redução dos custos graças à automação das transações, que permite um uso mais inteligente da mão de obra do departamento financeiro, e à redução do uso de papel, que pode reduzir pelo menos 35%.

  • Conheça os diferenciais do Access EDI

O Access EDI, da Accesstage permite a comunicação entre parceiros de negócios, possibilitando o rápido tráfego de informações, com segurança e rastreabilidade, garantindo redução de custos operacionais e aumento da lucratividade graças ao apoio a diversos padrões e ao dashboard que garante visibilidade em tempo real dos processos de negócio e agilidade na transmissão de dados.

A solução permite o rastreamento das transações por meio de protocolos de tráfego, acompanhando as transações. Também oferece dashboards de status das transações em um só layout e integração com ERP.

Graças à padronização dos processos, o Access EDI dá mais qualidade ao tratamento dos dados e acesso rápido a todas as informações, com procedimentos bem estruturados, sem que o funcionário perca tempo com papéis e análises feitas de forma manual.

Quero mais informações sobre soluções financeiras

Preencha o formulário que nós entraremos em contato.

Inscreva-se na newsletter

Informações sobre o mundo da conectividade financeira