Boleto Eletrônico: Veja Alternativas para Adequar ao Boleto Eletrônico RegistradoAs empresas que utilizam a modalidade de boleto sem registro têm uma preocupação a mais em relação aos seus processos financeiros: os boletos sem registro não poderão mais ser utilizados . Por ordem da Febraban (Federação Brasileira de Bancos), desde junho de 2015, a rede bancária deixou de ofertar o produto de cobrança sem registro e os novos contratos de cobrança bancária passaram a ser feitos apenas por meio do registro de boleto.

Isso implica dizer que a sua empresa precisa se preparar para o boleto eletrônico, um aliado na redução de custos e na melhoria da gestão do contas a receber, e também para trabalhar apenas com boleto registrado. Você está preparado para essas mudanças?

Quando sua empresa passa a trabalhar com boleto web ou boleto eletrônico, automaticamente situações como o extravio de boletos por conta da greve dos correios, por exemplo, deixam de existir. Isso porque os boletos on-line são enviados diretamente ao responsável pelo Contas a Pagar do seu cliente, e caso seja necessário, ele mesmo poderá emitir a segunda via, muito facilmente. Com uma solução especializada em boletos eletrônicos, seu Contas a Receber também consegue monitorar a situação de cada boleto emitido. É o fim das surpresas no fechamento do mês e a possibilidade de antecipar o controle dos dados financeiros desses recebíveis, além da garantia de rastreabilidade dos boletos emitidos por sua empresa.

Em relação ao registro de boleto, cada documento emitido deve ser registrado no sistema do banco, que passa a ter todas as informações sobre a cobrança, e existem diferenças importantes em relação aos boletos sem registro. Confira na tabela abaixo:

Boletos Registrado

Boletos sem Registro

Para cancelamento ou alteração das informações (como a data de vencimento) é necessário envio de arquivo de remessa ao banco.

Quaisquer alterações e até o cancelamento podem ser realizadas sem a anuência da instituição bancária.

Podem ser cobradas pelos bancos, tarifas sobre as operações de registro, alteração ou cancelamento do boleto.

Geralmente o banco cobra tarifa apenas quando há o pagamento na rede bancária. Se o boleto não é pago, a empresa beneficiária não paga taxa alguma ao banco.

O próprio banco pode imprimir e entregar o boleto ao pagador (cliente).

A impressão e entrega do boleto é responsabilidade do beneficiário (empresa).

Pode ser utilizado com DDA (Débito Direto Autorizado).

Não pode ser colocado em débito automático.

Podem ser protestados em cartório, desde que associados à duplicata mercantil ou de serviço.

Não podem ser protestados, mesmo em caso de não pagamento.

 

Apesar das preocupações, o boleto registrado traz vantagens para as empresas ao proporcionar maior rastreabilidade desses documentos. Além disso, a possibilidade de protesto desses títulos por falta de pagamento aumenta muito as chances de recebimento dos valores devidos. 

O projeto de substituição dos boletos sem registro foi dividido em etapas. Primeiramente o produto sem registro deixou de ser oferecido pela rede bancária. E durante o ano de 2016 deverá acontecer a migração das carteiras de cobrança sem registro para a modalidade registrada, e aí sim, em 2017, o produto sem registro deverá ser substituído integralmente.

Para que sua empresa esteja preparada até lá, algumas verificações são muito importantes:

  • Atualizar os dados cadastrais dos seus clientes (sacados), para que informações como CPF e CNPJ estejam corretas, pois esses dados farão parte do arquivo remessa.

  • Informar-se junto aos bancos sobre o processo de migração das carteiras sem registro para registrada e avaliar bem os serviços oferecidos por eles e as taxas cobradas em cada modalidade, assim você vai fugir do “murmurinho” sobre a cobrança de valores maiores no boleto registrado, garantindo a informação correta. 

  • Buscar uma solução tecnológica que saiba como trabalhar com boletos eletrônicos, tenha capacidade de integração com seu software de gestão e que se comunique com os principais bancos.

Fique atento as resoluções da Febraban e aos avanços tecnológicos que fazem toda a diferença nos seus processos financeiros, trazendo produtividade e acuracidade às transações com boletos bancários. Assim você garante que sua empresa esteja preparada para atuar de acordo com a lei e ainda aproveita as vantagens trazidas pela conectividade financeira.
Nova call to action

 

Comentários do post Veja Alternativas para se Adequar ao Boleto Eletrônico Registrado

Posts Recentes no Blog Accesstage